quarta-feira, 4 de abril de 2012

Ideologia e Indústria Cultural




CNDL - Colégio Notre Dame de Lourdes
Segunda Série - Segundo Bimestre
Coleção Pitágoras - Sociologia
Confira um resumo da unidade 2:
Ideologia e Indústria Cultural



Agora, teste seus conhecimento sobre Ideologia e Indústria Cultural


(Uerj) Texto para as próximas questões


1. A palavra "ideologia" é dicionarizada ora como "conjunto de idéias, pensamentos, doutrinas e visões de mundo de um indivíduo ou de um grupo", ora como "conjunto de idéias que visa à manipulação e à alienação das pessoas".

Os versos que melhor se relacionam à primeira e à segunda acepções, respectivamente, são:
(A) "Os meus sonhos foram todos vendidos" / "Eu vou pagar a conta do analista" (v. 4 e 19)
(B) "Meus heróis morreram de overdose" / "É um coração partido" (v. 10 e 2)
(C) "Eu quero uma pra viver" / "Frequenta agora as festas do "Grand Monde'" (v. 13 e 9)
(D) "Meu sex and drugs não tem nenhum rock'n'roll" / "(Mudar o mundo)" (v. 18 e 22)
resposta da questão 1:[C]
Comentário da questão 1:
A noção de "ideologia" é complexa e envolve, no mínimo, dois sentidos complementares: "conjunto de idéias" em geral e "conjunto de idéias que visa à alienação de pessoas". O verso "Eu quero uma pra viver" remete ao desejo do eu poético de contar com um conjunto de idéias em que ele possa acreditar e com o qual ele possa viver, enquanto o verso "Frequenta agora as festas do "Grand Monde'" sugere um sujeito já alienado, que prefere viver nas festas da alta roda a se preocupar com os problemas sociais.
2. O texto apresenta uma visão melancólica em relação à realidade.
Esse tom melancólico, no conjunto do texto, constrói-se principalmente com apoio no seguinte elemento:
(A) a menção à morte dos heróis
(B) a crítica às estruturas da sociedade
(C) o desejo da crença em uma ideologia
(D) a contraposição entre passado e presente


resposta da questão 2:[D]
Comentário da questão 2:
A marcação de tempo no poema se caracteriza pela oposição entre um passado de engajamento com desejo de mudanças e um presente de acomodação à ordem vigente. Nessa trajetória temporal, observa-se o progressivo abandono de ideais por parte do eu poético, com a repetida manifestação de resgate de uma ideologia. Isso demonstra uma insatisfação e inquietude do sujeito com seu presente, imprimindo no texto um tom melancólico.


3.
E as ilusões estão todas perdidas (v. 3)

Este verso pode ser lido como uma alusão a um livro intitulado Ilusões perdidas, de Honoré de Balzac.
Tal procedimento constitui o que se chama de:
(A) metáfora
(B) pertinência
(C) pressuposição
(D) intertextualidade
resposta da questão 3:[D]
Comentário da questão 3:
O autor apropriou-se do título do romance de Balzac para construir a idéia do desencanto em relação às expectativas de mudança. Trata-se de uma apropriação intertextual, visto que faz uma alusão a outro texto, sem produzir o afastamento crítico ou irônico (que caracterizaria a paródia).
4. (Uerj)




Os textos Juventude e participação, Ideologia e os dois depoimentos tratam da juventude e de sua participação na política e na sociedade.
No entanto, entre a perspectiva apresentada na letra da música de Cazuza e Frejat e o que se manifesta nos outros textos se estabelece uma diferença principal em relação ao seguinte elemento:
(A) repercussão das ações políticas dos jovens
(B) valorização da herança política do passado
(C) confiança nos efeitos da participação política
(D) importância das novas formas de participação dos jovens


resposta da questão 4:[C]

Objetivo: Identificar diferenciação de sentido entre textos de fontes diversas com o mesmo tema.

Comentário da questão 4:
A perspectiva apresentada na letra da música difere da perspectiva dos outros textos, em função de seu tom pessimista. Juventude e participação e os depoimentos possuem tom otimista, mostrando "confiança nos efeitos da participação política", em especial, dos jovens.


5. (PITÁGORAS) Leia o trecho a seguir.
Comumente ouvimos falar do modo de vida americano, o american way of life. Trata-se de um ideal muito difundido nos Estados Unidos, o qual estabelece a felicidade como resultado necessário do trabalho individual, que é recompensado com o acesso ao consumo de determinados bens. Sob o ponto de vista de certo marxismo, isso não passa de uma ___________ burguesa, a qual identifica no mercado a garantia de sustentação dos seus privilégios de classe.
INDIQUE a palavra que melhor completa o trecho lido.
A) Indústria cultural.
B) Conspiração.
C) Ideologia.
D) Percepção.
E) Alienação.

resposta da questão 5:[C]

6. (PITÁGORAS) Pensando acerca do tema dos meios de comunicação, identifique dentre as definições a seguir aquela que está mais adequada ao conceito de "gestão de visibilidade".
A) Administração pública voltada para a publicidade dos seus atos.
B) Controle direto ou indireto da forma e conteúdo daquilo que é noticiado na imprensa, visando, em geral, a exposição contínua de um ator político.
C) Atores políticos orientados para a publicização de suas metas e programas.
D) Ausência de controle do conteúdo daquilo que é noticiado, medida esta que visa uma maior transparência e imparcialidade por parte da imprensa.
E) Candidatos políticos que, independentemente do motivo, estão à todo momento em exposição nos meios de comunicação.

resposta da questão 6: [B]
7. (PITÁGORAS) Dentre as alternativas a seguir, assinale aquela que apresenta uma instituição que NÃO pode ser considerada uma produtora cultural em uma sociedade de consumo.
A) Produtora de filmes.
B) Editora de livros.
C) Gravadora de discos.
D) Revista de moda.
E) Escola de música.


resposta da questão7: [E]

8. (PITÁGORAS) Dentre as frases a seguir, IDENTIFIQUE aquela que expressa a principal função das propagandas em uma sociedade de consumo.
A) Informar os consumidores acerca das virtudes dos produtos.
B) Divulgar o produto para atingir uma demanda já existente.
C) Esconder os problemas dos produtos.
D) Criar a necessidade de consumo do produto, alavancando assim a demanda.
E) Aumentar o consumo do produto através da divulgação da sua marca.

resposta da questão 8: [D]


9. (PITÁGORAS) Leia o texto a seguir e responda à pergunta que o segue.
“[A] transformação do adolescente em fatia privilegiada do mercado consumidor inaugurada nos Estados Unidos, e rapidamente difundida no mundo capitalista, trouxe alguns benefícios e novas contradições. Por um lado, a associação entre juventude e consumo favoreceu o florescimento de uma cultura adolescente altamente hedonista. O adolescente das últimas décadas do século XX deixou de ser a criança grande, desajeitada e inibida, de pele ruim e hábitos anti-sociais, para se transformar no modelo de beleza, liberdade e sensualidade para todas as outras faixas etárias. O adolescente pós-moderno desfruta de todas as liberdades da vida adulta, mas é poupado de quase todas as responsabilidades.
Parece que, ao escrever isso, estou limitando o foco dessa análise aos adolescentes da elite, os únicos que, de fato, podem consumir e desfrutar da condição de jovens adultos cujos desejos e caprichos são sustentados pelos pais. Não é bem assim. Na sociedade pautada pela indústria cultural, as identificações se constituem através das imagens industrializadas. Poucos são aqueles capazes de consumir todos os produtos que são oferecidos ao adolescente contemporâneo — mas a imagem do adolescente consumidor, difundida pela publicidade e pela televisão, oferece-se à identificação de todas as classes sociais. Assim, a cultura da sensualidade adolescente, da busca de prazeres e novas “sensações”, do desfrute do corpo, da liberdade, inclui todos os adolescentes. Do “filhinho de papai” ao morador de rua, do jovem subempregado que vive na favela ao estudante universitário do Morumbi (ou do Leblon), do traficante à “patricinha”, todos os adolescentes se identificam com o ideal publicitário do adolescente hedonista, belo, livre, sensual. O que favorece, evidentemente, um aumento exponencial da violência entre os que se sentem incluídos pela via da imagem, mas excluídos das possibilidades de consumo.”
(Maria Rita Kehl, fragmento de A juventude como sintoma de cultura).
Qual das alternativas SINTETIZA o texto citado?
A) A juventude atual não está mais inserida em uma cultura universalizante de consumo. Em seu lugar, vemos uma fragmentação dos símbolos e desejos individuais de realização através do mercado.
B) Os adolescentes norte-americanos tem mais acesso a bens de consumo que os demais, o que pode ser percebido pela forma como são retratados nos meios de comunicação.
C) Os jovens desvalorizam aqueles estudiosos introspectivos, identificam-se mais com as líderes de torcida, com os esportistas, sendo sempre consumidores de alto padrão.
D) Nem todos os mais jovens são participantes da cultura de consumo. Alguns grupos de adolescentes e jovens adultos optam por estilos de vida mais desligados da maioria. Essa é uma característica do mundo atual.
E) A juventude contemporânea está igualmente imersa na cultura de consumo, o que ocasiona um padrão de classe muito particular na criminalidade entre os mais jovens.


resposta da questão 9:[E]


10. (PITÁGORAS) Avalie as afirmativas a seguir acerca dos meios de comunicação.
I – A televisão é o segundo meio de comunicação de massa mais difundido no Brasil, perdendo apenas para a mídia escrita.
II – A pobreza é um dos limitadores do acesso aos meios de comunicação.
III – Segundo estudiosos dos meios de comunicação, as propagandas e demais programas culturais transmitidos são desconsiderados como objetos de consumo, mas apenas meios para se fomentar o consumo de bens de mercado.
ASSINALE se
A) todas as afirmativas estiverem incorretas.
B) apenas II estiver correta.
C) apenas II e III estiverem corretas.
D) apenas I e III estiverem corretas.
E) apenas I e II estiverem corretas.


resposta da questão 10: [B]

11. (PITÁGORAS) Leia a notícia a seguir.
"Dia de vacinar bebês contra a meningite"
"Crianças de 3 meses de vida a 23 meses e 29 dias devem ser vacinadas hoje [28 de novembro de 2009], em todo o estado, contra a meningite meningocócica tipo C. Entre os vários tipos da doença, esse é o que tem maior prevalência em Minas [Gerais] e com maior taxa de letalidade: dos 380 casos anuais, em média, 34% dos pacientes morrem. Todos os postos de saúde dos 853 municípios estarão abertos para imunizar crianças de até 2 anos. Os pais devem levar o cartão de vacinação e comprovante de residência em Minas, caso o documento não seja do estado [...]".
Fonte: Estado de Minas.
Em nossa sociedade os meios de comunicação desempenham um claro papel de informar o público. Neste texto, temos um claro exemplo disso.
A) EXPLIQUE por que a reportagem foi publicada neste padrão.
B) DISCORRA sobre a neutralidade ou imparcialidade dos meios de comunicação.


resposta da questão 11:
Além das informações da campanha de vacinação (público-alvo, cidades contempladas, postos de vacinação) a matéria contém dados acerca da letalidade da doença. Com isso, reforça a importância da vacinação, pois indica que aquelas crianças não-vacinadas correm sérios riscos de morrerem caso contraiam a doença. Esse é um exemplo claro de posicionamento ideológico da mídia. Toda informação veiculada é selecionada visando um determinado fim – o qual reforça o princípio de que não existe imparcialidade por parte dos meios de comunicação.
12. (PITÁGORAS) Assunto: A concentração dos meios de comunicação
Reflita sobre a matéria abaixo, de maio de 2009.
Brasil lidera pesquisa de preocupação com concentração na mídia
A sondagem – encomendada pelo Serviço Mundial da BBC e feita pelas empresas de pesquisa GlobeScan e Synovate – avaliou a opinião de 11.344 pessoas por meio de um questionário. Segundo o levantamento, 80% dos brasileiros se mostram preocupados com a propriedade das companhias de mídia e acreditam que esse controle pode levar à 'exposição das visões políticas' de seus donos no noticiário.
Entrevistados de outros países também compartilham da mesma opinião, como no México (76%), nos Estados Unidos (74%) e na Grã-Bretanha (71%) [...].
Segundo pesquisadores brasileiros, essa preocupação popular tem razão de ser. Afirmam eles que cerca de 8 famílias concentram em suas mãos o controle sobre mais de 80% dos meios de comunicação de massa do país.
Fonte: BBC
a) Você acredita que o controle da informação que circula pelos meios de comunicação pode oferecer algum risco ao cidadão comum?
b) Que risco é esse?
c) Na sua opinião, o que pode e deveria ser feito para remediar os problemas da concentração da mídia?


resposta da questão 12:
O controle da informação por pequenos grupos compromete sobremaneira a confiança daquilo a que se tem acesso. Naturalmente, esses meios de comunicação não procurarão a própria ruína. Pelo contrário, procurarão assegurar seu lugar na ordem social, e, na medida em que lhes for facultado, tentarão aumentar a sua participação no mercado cultural. Assim, são grandes as chances de que uma parcela das notícias veiculadas omita certas perspectivas, ou apenas apresente-as de forma parcial.
De forma mais emergencial, e no intuito de assegurar a qualidade das informações que consumimos, é importante diversificarmos as nossas fontes de notícias. Atualmente, os blogs são uma ótima ferramenta para tal. Ademais, é importante que sejam levadas a cabo mudanças estruturais de democratização dos meios de comunicação. Tal processo envolveria mais transparência e justiça no sistema de concessões de rádios e televisão, bem como o fomento na criação de veículos públicos de informação cultural.
13. (UEMA) (...) Ao banquete pantagruélico de mensagens e informações que nos é oferecido e empurrado a cada instante corresponde a nossa formidável gula faustiana. Nada, ao que parece, sacia. A multiplicação dos meios e estímulos que nos acossam corresponde a nossa espantosa insaciabilidade e a incontinência do nosso desejo por mais (...).
Há um trade off entre quantidade e qualidade, entre rapidez e aprofundamento [da informação]. O que nos falta mes¬mo é o aprendizado e o autocontrole necessário para seguir uma dieta informacional equilibrada. Abrir e explorar, mas também saber fechar de forma seletiva e inteligente.
GIANNETTI, Eduardo. Obesos de informação, famintos de sentido. In: Folha de S. Paulo, São Paulo, 8 out. 1998. Ilustrada, p. 4-7.
Com base no texto, podemos afirmar que o processo de informação na sociedade contemporânea é marcado por:
a) indústria cultural.
b) cultura de massa.
c) sociedade de consumo.
d) comunicação de massa.
e) homogeneização cultural.


resposta da questão 13: [D]

14. (UERJ) A charge de Henfil faz referência à influência dos meios de comunicação, especialmente da televisão, na construção de uma identidade nacional.
A interação entre realidades regionais e a chamada "mídia de massa", na sociedade brasileira atual, tem como principal conseqüência:
a) resgate da história local
b) difusão de modelos culturais
c) crescimento da integração regional
d) fortalecimento da diversidade social


resposta da questão 14:[B]


15. (CNDL) Leia atentamente a letra da canção
Televisão
A televisão me deixou burro muito burro demais
Agora todas as coisas que eu penso me parecem iguais
O sorvete me deixou gripado pelo resto da vida
E agora toda noite quando eu deito é "boa noite, querida”.
Ô Cride, fala pra mãe!
Que eu nunca li num livro que o espirro fosse um vírus sem cura
E vê se me entende pelo menos uma vez, criatura!
Ô Cride, fala pra mãe a mãe diz pra eu fazer alguma coisa mas eu não faço nada
A luz do sol me incomoda então deixa a cortina fechada
É que a televisão me deixou burro, muito burro demais
E agora eu vivo dentro dessa jaula junto dos animais.
Ô Cride, fala pra mãe que tudo que a antena captar meu coração captura
E vê se me entende pelo menos uma vez, criatura!
Ô Cride, fala pra mãe.
Titãs. Álbum: Televisão (1985)
a) Qual a crítica apresentada pelos Titãs, na letra dessa música?
resposta: A crítica apresentada pelos Titãs na letra dessa música é sobre a alienação causada pela televisão no telespectador.
b) Argumente sobre a importância de se assistir televisão criticamente.
resposta: Assistir televisão com criticidade é a melhor maneira de evitar o processo de alienação.

16. (PITÁGORAS) Segundo dados do IBGE, entre os anos de 1949 e 1988 o número de periódicos (jornais, folhetins e revistas) publicados no Brasil mais do que dobrou, passando de 2535 a 5139 (Fonte: http://www.ibge.gov.br/seculoxx).
IDENTIFIQUE dentre as afirmações a seguir aquela que melhor relaciona este aumento com as novas condições políticas da atualidade.
a) "O problema é que o brasileiro não tem educação, ele não lê – por isso vota em políticos corruptos".
b) "A televisão revolucionou a forma de se fazer política".
c) "O controle dos meios de comunicação de massa garantem a notoriedade de uma elite política viciosa".
d) "Eles não querem que o povo seja educado, pois assim eles continuam sendo eleitos".
e) "As pessoas tem cada vez mais opções de veículos de comunicação para se informarem".

resposta da questão 16: [C]
17. (UEL – 2006) O misterioso da forma da mercadoria reside no fato de que ela reflete aos homens as características sociais do seu próprio trabalho, como características objetivas dos próprios produtos do trabalho e, ao mesmo tempo, também da relação social dos produtores com o trabalho total como uma relação social existente fora deles, entre objetos.
(Adaptado: MARX, Karl. O Capital. São Paulo: Nova Cultural, 1988. p. 71.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar que, para Marx:
a) As mercadorias, por serem objetos, são destituídas de qualquer vinculação com os seus produtores.
b) As mercadorias materializam a harmonia presente na realização do trabalho alienado.
c) Os trabalhadores, independentemente da maneira como produzem a mercadoria, são alijados do processo de produção.
d) As mercadorias constituem-se em um elemento pacificador das relações entre patrões e trabalhadores.
e) A mercadoria, no contexto do modo capitalista de produção, possui caráter fetichista, refletindo os aspectos sociais do trabalho.

resposta da questão 17:[E]


18. (UEM – Inverno 2008) Ao discorrer sobre ideologia, Marilena Chauí afirma que “(...) a coerência ideológica não é obtida malgrado as lacunas, mas, pelo contrário, graças a elas. Porque jamais poderá dizer tudo até o fim, a ideologia é aquele discurso no qual os termos ausentes garantem a suposta veracidade daquilo que está explicitamente afirmado”.
(O que é ideologia. São Paulo: Brasiliense, 1981, p. 04).
Considerando o texto acima e o conceito de ideologia para Karl Marx, assinale o que for correto.
(01) Na maioria das sociedades capitalistas, as desigualdades são ocultadas pelos princípios ideológicos que afirmam a importância dos seguintes elementos: o progresso, o “vencer na vida”, o individualismo, a mínima presença do Estado na economia e a soberania popular por meio da representação.
(02) Ideologia corresponde às idéias que predominam em uma determinada sociedade, portanto expressa a realidade tal qual ela é na sua objetividade.
(04) Uma pessoa pode elaborar uma ideologia, construir uma “questão” individual sem interferências anteriores e influências comunitárias para a sua sustentação. Assim, com base em sua própria ideologia, ela poderá refletir e agir em sua sociedade.
(08) Na sociedade brasileira, a ideologia da democracia racial afirma que índios, negros e brancos vivem em harmonia, com igualdade de condições. Essa formulação omite as desigualdades étnicas existentes no país.
(16) Ideologia consiste em idéias que predominam na sociedade e que, por isso, são internalizadas por todos os indivíduos. Portanto não existem possibilidades de se romper com seus pressupostos.

resposta da questão 18: (01+08)=09


19. (UENP – Verão 2009) Leia atentamente o poema, intitulado Eu, etiqueta, de autoria de Carlos Drummond de Andrade:
Meu blusão traz lembrete de bebida
que jamais pus na boca, nesta vida.
Meu lenço, meu relógio, meu chaveiro,
minha gravata e cinto e escova e pente,
meu copo, minha xícara,
minha toalha de banho e sabonete,
meu isso, meu aquilo,
desde a cabeça ao bico dos sapatos,
são mensagens,
letras falantes,
gritos visuais,
ordens de uso, abuso, reincidência,
costume, hábito, premência,
indispensabilidade,
e fazem de mim homem-anúncio itinerante,
escravo da matéria anunciada.
Não sou – vê lá – anúncio contratado.
Eu é que mimosamente pago
para anunciar, para vender
em bares festas praias pérgulas piscinas,
e bem à vista exibo esta etiqueta
global no corpo que desiste
de ser veste e sandália de uma essência
tão viva independente,
que moda ou suborno algum a compromete.
Hoje sou costurado, sou tecido,
sou gravado de forma universal,
saio da estamparia, não de casa,
da vitrina me tiram, recolocam,
objeto pulsante mas objeto
que se oferece como signo de outros
objetos estáticos, tarifados.
Por me ostentar assim, tão orgulhoso
de ser não eu, mas artigo industrial.
Assinale a alternativa incorreta:
a) O poema faz referência direta ao conceito de cultura de massa, que segundo Adorno é uma forma de controle da consciência pelo emprego de meios como o cinema, o rádio ou a imprensa.
b) De acordo com a Escola de Frankfurt o surgimento da cultura de massa, em meados do século passado, deveu-se em grande parte ao desenvolvimento do projeto iluminista que desencadeou uma crise ética e epistemológica dando origem por fim a já referida cultura de massa.
c) A Revolução Industrial não foi apenas um conjunto de inovações técnicas, mas uma forma de dominação e controle do tempo do trabalhador, essa dominação se dá por meio da disciplina e da indústria cultural.
d) O produto da indústria cultural não pode ser considerado arte em sentido estrito, já que ela tende a padronização, a ausência de conteúdo, e o apelo ao mercado.
e) A cultura de massa tem o papel de difundir por meio do mercado as culturas regionais, contribuindo para a emancipação do homem.

resposta da questão 19: [E]

20. (UEL – 2005) Analise a figura a seguir.

NOVAES, Carlos Eduardo. Capitalismo para principiantes. São Paulo: Ática, 1995. p.123.

A figura ilustra, por meio da ironia, parte da crítica que a perspectiva sociológica baseada nas reflexões teóricas de Karl Marx (1818-1883) faz ao caráter ideológico de certas noções de Estado. Sobre a relação entre Estado e sociedade segundo Karl Marx, é correto afirmar:
a) A finalidade do Estado é o exercício da justiça entre os homens e, portanto, é um bem indispensável à sociedade.
b) O Estado é um instrumento de dominação e representa, prioritariamente, os interesses dos setores hegemônicos das classes dominantes.
c) O Estado tem por finalidade assegurar a felicidade dos cidadãos e garantir, também, a liberdade individual dos homens.
d) O Estado visa atender, por meio da legislação, a vontade geral dos cidadãos, garantindo, assim, a harmonia social.
e) Os regimes totalitários são condição essencial para que o Estado represente, igualmente, os interesses das diversas classes sociais.

resposta da questão 20: [B]

21. (G1)Assinale as proposições que dizem respeito ao conceito de ideologia e dê o somatório:
(01) No princípio, a ideologia tinha por fim ocupar o lugar da Teologia como ciência das idéias, por causa principalmente da racionalização que a sociedade vivia nos séculos XVIII e XIX.
(02) Segundo Augusto Comte, as idéias eram resultado das práticas sociais e uma realização do homem e para o homem.
(04) Para os primeiros autores que trataram do conceito de ideologia, desde os iluministas até Karl Marx, passando pelos positivistas, a história das sociedades seria linear, pois caminharia em uma única direção. Era papel dos intelectuais servir de guia.
(08) A elaboração do conceito de ideologia por Karl Marx fazia parte de suas preocupações em conhecer o funcionamento da sociedade capitalista, visando a sua superação.
(16) A alienação, segundo Marx, é causada pela ideologia, tendo em vista que o desconhecimento da sociedade em que se vive impossibilita sua superação.
Soma: _______
resposta da questão 21: (01+04+08+16) = 29

22. (G1) Identifique as proposições que dizem respeito ao conceito de ideologia e dê o somatório:
(01) Atualmente, entende-se que toda a sociedade possui uma ideologia hegemônica, sem espaço para as demais formas de compreensão da realidade.
(02) A ideologia deve ser entendida como produto das relações sociais.
(04) Atualmente, o conceito de ideologia possibilita apenas uma interpretação: a de que as ideias são independentes da realidade histórica e social.
(08) Atualmente o conceito de ideologia é entendido conjuntamente com seus aspectos culturais.
(16) O conceito atual de ideologia parte do princípio de que existe um conjunto de ideias que guiam a sociedade; é função do intelectual identificá-las.
Soma: _______
resposta da questão 22: (02+08) =10

23. (G1) Um dos conceitos mais importantes da obra de Karl Marx é o de ideologia. Em relação a ele, é correto afirmar que:
a) a ideologia seria a representação fiel da realidade, por estar intimamente vinculada às condições sociais de produção;
b) a divisão entre o trabalho manual e intelectual levou ao fim da ideologia;
c) a ideologia, quando promovida pelos intelectuais, seria algo abstrato, pois se partia das ideias e não da prática, da vida real;
d) a ideologia era um elemento que possibilitaria o fim da luta de classes e o surgimento do socialismo;
e) o processo histórico seria determinado pela ideologia, que teria por base a formação econômica, política e social das sociedades humanas;

resposta da questão 23:[C]


24. (UFUB) Quanto ao conceito de indústria cultural, é correto afirmar que:
I – A indústria cultural produz bens culturais como mercadorias.
II – O objetivo da indústria cultural é estimular a capacidade crítica dos indivíduos.
III – A indústria cultural cria a ilusão de felicidade no presente e elimina a dimensão crítica.
IV – A indústria cultural ocupa o espaço de lazer do trabalhador sem lhe dar tempo para pensar sobre as condições de exploração em que vive.
Assinale a alternativa correta:
a) II, III e IV estão corretas.
b) I, II e III estão corretas.
c) I, III e IV estão corretas.
d) I, II e IV estão corretas.
e) II e III estão corretas.

resposta da questão 24:[C]

25. (UEL – 2006) “A indústria cultural vende Cultura. Para vendê-la, deve seduzir e agradar o consumidor. Para seduzi-lo e agradá-lo, não pode chocá-lo, provocá-lo, fazê-lo pensar, fazê-lo ter informações novas que perturbem, mas deve devolver-lhe, com nova aparência, o que ele sabe, já viu, já fez. A ‘média’ é o senso-comum cristalizado que a indústria cultural devolve com cara de coisa nova [...]. Dessa maneira, um conjunto de programas e publicações que poderiam ter verdadeiro significado cultural tornam-se o contrário da Cultura e de sua democratização, pois se dirigem a um público transformado em massa inculta, infantil, desinformada e passiva”.
(CHAUÍ, Marilena. Filosofia. 7. ed. São Paulo: Ática, 2000. p. 330-333.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre meios de comunicação e indústria cultural, considere as afirmativas a seguir.
I. Por terem massificado seu público por meio da indústria cultural, os meios de comunicação vendem produtos homogeneizados.
II. Os meios de comunicação vendem produtos culturais destituídos de matizes ideológicos e políticos.
III. No contexto da indústria cultural, por meio de processos de alienação de seu público, os meios de comunicação recriam o senso comum enquanto novidade.
IV. Os produtos culturais com efetiva capacidade de democratização da cultura perdem sua força em função do poder da indústria cultural na sociedade atual.
Estão corretas apenas as afirmativas:
a) I e II.
b) I e III.
c) II e IV.
d) I, III e IV.
e) II, III e IV.

resposta da questão 25: [D]


26. (UEL – 2007) “O homem político poderia ser ele mesmo. Autenticamente. Ele prefere parecer. Ainda que lhe seja preciso simular ou dissimular. Compondo um personagem que atraia atenção e impressione a imaginação. Interpretando um papel que é por vezes um papel composto. De modo que, recorrendo a um vocabulário colhido no teatro, fala-se em ‘vedetes’, outrora em ‘tenores’, sempre em ‘representação política’”.
Fonte: SCHWARTZENBERG, R. O Estado Espetáculo. Tradução de Heloysa de Lima Dantas, Rio de Janeiro-São Paulo: Difel, 1978, p. 7.
Com base no texto e nos conhecimentos sobre os temas Indústria Cultural e Política, é correto afirmar:
a) Na atualidade, a arte de dissimular dos políticos está cada vez menos evidente e, com base nela, os eleitores escolhem seus candidatos.
b) Através da imagem construída pelo candidato se pode distinguir claramente sua ideologia.
c) Na era das comunicações, o indivíduo torna-se cada vez mais informado, portanto, mais imune à propaganda, inclusive à propaganda política.
d) No Brasil, a indústria cultural torna manifestações como o teatro, a literatura, a música popular e as artes plásticas, livres de qualquer traço de mediocridade por ter conotação ideológica.
e) A indústria cultural repousa sobre a produção de desejos, imagens, valores e expectativas, por isso somos cada vez mais suscetíveis à propaganda política.
resposta da questão 26:[E]
O estudante é levado a refletir sobre como se comportam os políticos para relacionar a propaganda política com manipulação exercida pela indústria cultural. Nesse sentido, somente a alternativa [E] é correta.
27. (UEL – 2008) Observe os quadrinhos:

(QUINO. Mafalda. São Paulo, n. 9, p. 2, 2002.)
Com base nos quadrinhos e nos conhecimentos sobre os meios de comunicação de massa (MCM), assinale a alternativa que explicita algumas posições do debate teórico sobre esse tema.
a) As reflexões da personagem Mafalda sobre as propagandas levam-na a concluir que sua mãe precisa adquirir os produtos, que as crianças podem assistir TV e brincar, dosando suas tarefas diárias, o que revela a pertinência das teorias que vêem os MCM como mecanismos de integração social.
b) A personagem Mafalda obedece às ordens de sua mãe, assiste à TV e encanta-se com as promessas das propagandas, corroborando com as teorias pessimistas sobre o papel dos MCM e a passividade dos telespectadores.
c) A atitude da personagem Mafalda demonstra a crítica aos artifícios da propaganda que ressalta a magia da mercadoria, prometendo mais do que ela realmente pode oferecer, e que os sujeitos nem sempre são passivos diante dos MCM.
d) Ao sair para brincar após assistir à TV, a personagem Mafalda sente-se mais livre e feliz, pois descobriu o quanto alguns produtos anunciados pelas propagandas melhoram a vida doméstica de sua mãe, reproduzindo aspectos da cultura erudita e do modo de vida sofisticado, como acreditam as teorias “otimistas” sobre os MCM.
e) A mãe da personagem Mafalda admira-se da inteligência da filha, que compreendeu muito bem os poderes dos objetos anunciados nas propagandas de TV, reforçando as teorias sobre o papel educativo e de emancipação dos MCM.

resposta da questão 27:[C]

28. (UEM) A expressão indústria cultural foi empregada pela primeira vez no livro Dialética do Esclarecimento, escrito por Horkheimer e Adorno, filósofos de tendência marxista pertencentes à Escola de Frankfurt. Designa-se com essa expressão uma cultura produzida em série, para o mercado de consumo em massa, na qual a realização cultural deixa de ser um instrumento de crítica do conhecimento para transformar-se em uma mercadoria qualquer cujo valor é, antes de tudo, monetário.
Assinale o que for correto.
01) A origem da indústria cultural pode ser encontrada na prática dos mecenas, particularmente italianos, que financiavam, durante o Renascimento, a produção das grandes obras de arte.
02) Na indústria cultural, o consumidor não é rei, como ela gostaria de o fazer crer, o consumidor não é o sujeito da produção cultural, mas seu objeto.
04) A indústria cultural eleva o nível cultural da maioria da população e aprimora a apreciação da qualidade estética do universo das artes.
08) A indústria cultural é expressão da ideologia capitalista; sob seu poderio, as obras de arte foram esvaziadas de seu caráter criador e crítico, alienaram-se para tornarem-se puro entretenimento, isto é, objetos de consumo para um espectador cuja ausência de reflexão o torna passivo.
16) A partir da segunda revolução industrial no século XIX, as artes usufruem uma fase de produção autônoma; com o advento da indústria cultural, tornam-se dependentes das necessidades mercadológicas do capital.
Soma: _______
resposta da questão 28: (02+08+16) =26

29. (UEL – 2003) “Tudo indica que o termo ‘indústria cultural’ foi empregado pela primeira vez no livro Dialética do esclarecimento, que Horkheimer [1895-1973] e eu [Adorno, 1903-1969] publicamos em 1947, em Amsterdã. (...) Em todos os seus ramos fazem se, mais ou menos segundo um plano, produtos adaptados ao consumo das massas e que em grande medida determinam esse consumo”.
(ADORNO, Theodor W. A indústria cultural. In: COHN, Gabriel (Org.). Theodor W. Adorno. São Paulo: Ática, 1986. p. 92.)
Com base no texto acima e na concepção de indústria cultural expressa por Adorno e Horkheimer, é correto afirmar:
a) Os produtos da indústria cultural caracterizam-se por ser a expressão espontânea das massas.
b) Os produtos da indústria cultural afastam o indivíduo da rotina do trabalho alienante realizado em seu cotidiano.
c) A quantidade, a diversidade e a facilidade de acesso aos produtos da indústria cultural contribuem para a formação de indivíduos críticos, capazes de julgar com autonomia.
d) A indústria cultural visa à promoção das mais diferentes manifestações culturais, preservando as características originais de cada uma delas.
e) A indústria cultural banaliza a arte ao transformar as obras artísticas em produtos voltados para o consumo das massas.

resposta da questão 29:[E]
30. (UEM – Verão 2008) Leia o texto a seguir: “A imprensa, o rádio, a televisão, o cinema são indústrias ultra-ligeiras. Ligeiras pelo aparelhamento produtor, são ultra-ligeiras pela mercadoria produzida: esta fica gravada sobre a folha do jornal, sobre a película cinematográfica, voa sobre as ondas e, no momento do consumo, torna-se impalpável, uma vez que esse consumo é psíquico. Entretanto, essa indústria ultraligeira está organizada segundo o modelo da indústria de maior concentração técnica e econômica. No quadro privado, alguns grandes grupos de imprensa, algumas grandes cadeias de rádio e televisão, algumas sociedades cinematográficas concentram em seu poder o aparelhamento (rotativas, estúdios) e dominam as comunicações de massa. No quadro público, é o Estado que assegura a concentração.”
(MORIN, Edgard. “A indústria cultural” In: FORACCHI, Marialice Mencarini & MARTINS, José de Souza (org.). Sociologia e Sociedade: leituras de introdução à sociologia. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1977, p.300).
Tendo como referência o texto e seus conhecimentos sobre a temática da “indústria cultural”, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
01) A indústria cultural consegue conjugar organização burocrática, que visa à produção padronizada e em larga escala de seus produtos, com individualização e novidade desejadas pelos consumidores.
02) A produção cultural de massa procura transformar a cultura em mercadoria, nivelando os valores e os padrões estéticos de boa parte dos consumidores.
04) Na indústria cultural, há um equilíbrio entre interesses econômicos, domínio da técnica, organização burocrática e exercício da criatividade.
08) A indústria cultural, diferentemente de outros ramos da produção industrial, não visa ao lucro. Seus produtos são comercializados a preço de custo e seu consumidor não é tratado como “cliente” e sim como fã ou colecionador.
16) O ritmo ligeiro da indústria cultural tem como resultado a produção em série, de baixo custo e possível de ser acessada por boa parte da população.
Soma: _______

resposta da questão 30: (01+02+16) =19

31. (Simulado ENEM 2009)

Normalidade II - Quino
Disponível em: http://www.filosofia.com.br/figuras/charge/49.jpg. Acesso em: 26 mar. 2009.
"Eu não vou mais precisar de muita força, vou usar todas as que tenho agora" - ele pensou. E ele se lembrou das moscas que rebentam suas perninhas ao tentarem escapar do mata-moscas.
KAFKA, Franz. O processo. Porto Alegre: L & PM Pocket, 2007. p. 258. (Fragmento).
O Controle Social pode ser tomado como um conjunto de penalidades e aprovações, chamadas também de sanções. Estas são aplicadas aos indivíduos pela sociedade para assegurar a conformidade das condutas aos modelos estabelecidos. A imagem e o texto destacam aspectos relativos
(A) à garantia de liberdade coletiva pelo uso da força.
(B) aos anseios idealistas utópicos perante as convenções sociais.
(C) à natureza imitadora da maioria dos indivíduos diante das instituições sociais.
(D) à possibilidade de reação e reversão de processos condicionantes.
(E) às relações de poder presentes nas sociedades.

resposta da questão 31:[E]

32. (Uem 2012) Sobre as relações entre política e sociedade no capitalismo, assinale o que for correto.
01) Há um processo de dominação ideológica que atinge os indivíduos e, ao mesmo tempo, estimula a mobilização de grupos sociais que buscam com ele romper.
02) Sindicatos, partidos políticos e movimentos sociais possuem importância secundária, quando os diferentes grupos sociais tentam afirmar suas demandas políticas junto ao Estado.
04) Diante de um confronto entre a ideologia dominante e os interesses dos dominados, o poder público opta, preferencialmente, pela primeira.
08) A greve e outras formas de contestação colaboram para manutenção da ideologia dominante, pois promovem um desgaste da imagem dos coletivos operários.
16) As manifestações promovidas por hippies e feministas são exemplos de lutas sociais contra a dominação ideológica que ultrapassam os limites tradicionais dos movimentos de contestação política.
Resposta da questão 32: (01 + 02 + 16) = 19.
[01] Correto. O capitalismo proporciona, além da dominação econômica, a dominação ideológica, que é amplamente questionada por diversos movimentos sociais.
[02] Correto. As elites, por exemplo, conseguem fazer valer seus interesses influenciando e agindo diretamente sobre as políticas de Estado.
[04] Alternativa ambígua. Ela depende do que se considera como “poder público”. Caso seja considerado como o conjunto dos três poderes (executivo, legislativo e judiciário), a tendência do poder público será de defender o interesse da ideologia dominante. Entretanto, se “poder público” for considerado como todos os aparatos de Estado que exercem poder, pode-se dizer que ele defende, em certa medida, os interesses dos dominados. Isso acontece, por exemplo, nos órgãos de defesa do consumidor, nas ouvidorias, na legislação trabalhista e na Procuradoria.
[08] Incorreto. Essas são formas de contestação, que lutam contra a ideologia dominante, utilizando-se da proximidade com a população como um elemento a seu favor.
[16] Correto. Esses são chamados de novos movimentos sociais, que surgem em um cenário de globalização da economia.

33. (Uel 2011) Observe a charge.
(Folha de São Paulo. 1º de agosto de 2010. página A14)
A charge remete à prática política recorrente no Brasil, a qual vem sendo combatida pelo Supremo Tribunal Federal.
A prática central assinalada na charge é definida como:
a) Clientelismo, uma vez que remete ao voto de cabresto do candidato em relação ao eleitor.
b) Fisiologismo, isto é, a mudança de partido realizada pelo candidato, a cada eleição.
c) Populismo, resultante da presença, na cena pública, de líder carismático e conservador.
d) Nepotismo, por tratar do uso da máquina pública para empregar parentes.
e) Solidarismo, por reforçar a necessidade de todos se ajudarem em defesa da cidadania plena.

Resposta da questão 33:[D]
No serviço público, nepotismo passou a ser uma prática que favorece o emprego de parentes em cargos públicos feitos diretamente pelos políticos. Tal prática é nociva, pois favorece a corrupção e impunidade. Porém, mesmo conscientes disto, os políticos se aproveitam da prática, porque contam com a fragilidade das instituições públicas e a falta de interesse da maioria dos eleitores deste país.



34. (Uel 2009) Observe a charge a seguir.


De acordo com a charge:
a) Populações menos desenvolvidas intelectual e culturalmente são mais felizes quando dominadas por aqueles com maior poderio militar.
b) Indivíduos de países socialmente atrasados temem a ingerência estrangeira em seus territórios por não compreenderem o seu caráter civilizador e humanitário.
c) Os novos mecanismos de dominação de um país sobre o outro combinam violência com consentimento, pelo uso, também, de diversos instrumentos ideológicos.
d) As intervenções militares representam o melhor caminho para a garantia da liberdade de pensamento e o princípio de autodeterminação dos povos.
e) É inviável, no mundo moderno, a implantação de regimes democráticos sem o uso da força bruta, praticada, em geral, com moderação, por parte da nação que se apossa de determinado território.


Resposta da questão 34:[C]
A charge faz referência à forma de dominação tradicional, por meio da força militar. Entretanto, ao invés de haver a presença de soldados, o que existe são caricaturas de personagens da Disney, que utilizam como armamento latas de coca-cola, televisores conectados à CNN, além de materiais da Texaco, Shell, IBM e bandeiras do McDonald’s e da Microsoft. Assim, o que a charge transmite é a ideia de um novo tipo de dominação, marcado pela presença de marcas, de produtos culturais e tecnológicos. Em suma: dominação pela presença de produtos ideológicos. Sendo assim, somente a alternativa [C] é correta.
35. (Uema 2012) Leia com atenção o texto de Bertold Brecht, “O analfabeto político”.
O pior analfabeto é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala.
Nem participa dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida,
o preço do feijão, do peixe, da farinha,
do aluguel, do sapato e do remédio
dependem das decisões políticas
O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o
peito dizendo que odeia a política.
Não sabe o imbecil que da sua ignorância política nasce a
prostituta, o menor abandonado e o pior de todos os
bandidos que é o político vigarista, pilantra, o corrupto e
lacaiodos exploradores do povo.
[...]
Disponível em: www.luso-poemas.net. Acesso: 15 set. 2011 (adaptado).
Diante dessa triste constatação, deduz-se que o autor faz uma crítica à postura política de massa. Nesse sentido, assinale a opção errada sobre o sentido sociológico de política.
a) Processos, atos ou instituições que definem polemicamente uma ordem vinculadora da convivência que realize o bem público.
b) Meio através do qual o poder é utilizado, mantido e contestado para influenciar a natureza e o conteúdo das atividades governamentais.
c) Habilidade pessoal ou de grupos para atingir objetivos ou ampliar os interesses que defendem. Permeia todas as relações humanas.
d) Curso da ação, real ou pretendido, concebido e deliberadamente selecionado após uma revisão das alternativas possíveis, adotadas ou que se pretenda adotar.
e) Poder amplo e elástico atribuído ao governo para controlar indivíduos e grupos no uso de sua liberdade e propriedade, a fim de proteger os interesses individuais.


Resposta da questão 35: [E]
A alternativa [E] é a opção incorreta. Esta está em contradição com a alternativa [A]. A política exercida na esfera governamental é aquela que tem como interesse o bem público e não os interesses individuais. Ela tampouco visa controlar a liberdade e a propriedade dos indivíduos.


(UNESP) Leia o texto para responder às questões de números 36 a 38.

"Na medida em que nesse processo a indústria cultural inegavelmente especula sobre o estado de consciência e inconsciência de milhões de pessoas às quais ela se dirige, as massas não são, então, o fator primeiro, mas um elemento secundário, um elemento de cálculo; acessório da maquinaria. O consumidor não é rei, como a indústria cultural gostaria de fazer crer, ele não é o sujeito dessa indústria, mas seu objeto. O termo mass media, que se introduziu para designar a indústria cultural, desvia, desde logo, a ênfase para aquilo que é inofensivo. Não se trata nem das massas em primeiro lugar, nem das técnicas de comunicação como tais, mas do espírito que lhes é insuflado, a saber, a voz de seu senhor. A indústria cultural abusa da consideração com relação às massas para reiterar, firmar e reforçar a mentalidade destas, que ela toma como dada a priori e imutável. É excluído tudo pelo que essa atitude poderia ser transformada. As massas não são a medida mas a ideologia da indústria cultural, ainda que esta última não possa existir sem a elas se adaptar."
(Theodor W. Adorno. A indústria cultural. In: Cohn, Gabriel (org.).Theodor W. Adorno. São Paulo, Ática, 1996)
36. De acordo com o filósofo alemão Adorno, pode-se afirmar que
(A) há notável descontinuidade e heterogeneidade entre tempo de trabalho e tempo livre.
(B) não é verdade que os meios de massa sejam estilística e culturalmente conservadores.
(C) os meios de comunicação de massa apresentam indiscutível potencial revolucionário.
(D) ao adaptar-se aos desejos das massas, a indústria cultural apresenta inegável potencial democrático.
(E) a indústria cultural é moldada pela racionalidade instrumental.
resposta da questão 36: [E]

37. Adorno pertenceu ao seguinte movimento filosófico:
(A) existencialismo.
(B) teoria crítica.
(C) epicurismo.
(D) estruturalismo.
(E) empirismo.

resposta da questão 37 :[B]


38. De acordo com Adorno,
(A) o termo mass media é adequado para designar o fenômeno da indústria cultural.
(B) a indústria cultural apresenta indiscutível potencial emancipador.
(C) a indústria cultural não é ideológica.
(D) o consumidor cultural existe em estado de heteronomia.
(E) o consumidor cultural existe em estado de autonomia.

resposta da questão 38:[D]

39. “A indústria cultural não cessa de lograr seus consumidores quanto àquilo que está continuamente a lhes prometer. A promissória sobre o prazer, emitida pelo enredo e pela encenação, é prorrogada indefinidamente: maldosamente, a promessa a que afinal se reduz o espetáculo significa que jamais chegaremos à coisa mesma, que o convidado deve se contentar com a leitura do cardápio. [...] Cada espetáculo da indústria cultural vem mais uma vez aplicar e demonstrar de maneira inequívoca a renúncia permanente que a civilização impõe às pessoas. Oferecer-lhes algo e ao mesmo tempo privá-las disso é a mesma coisa”.
(ADORNO, Theodor; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Trad. de Guido Antônio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997. p. 130-132.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre indústria cultural em Adorno e Horkheimer, é correto afirmar:
a) A indústria cultural limita-se a atender aos desejos que surgem espontaneamente da massa de consumidores, satisfazendo as aspirações conscientes de indivíduos autônomos e livres que escolhem o que querem.
b) A indústria cultural tem um desempenho pouco expressivo na produção dos desejos e necessidades dos indivíduos, mas ela é eficiente no sentido de que traz a satisfação destes desejos e necessidades.
c) A indústria cultural planeja seus produtos determinando o que os consumidores desejam de acordo com critérios mercadológicos. Para atingir seus objetivos comerciais, ela cria o desejo, mas, ao mesmo tempo, o indivíduo é privado do acesso ao prazer e à satisfação prometidos.
d) O entretenimento que veículos como o rádio, o cinema e as revistas proporcionam ao público não pode ser entendido como forma de exploração dos bens culturais, já que a cultura está situada fora desses canais.
e) A produção em série de bens culturais padronizados permite que a obra de arte preserve a sua capacidade de ser o suporte de manifestação e realização do desejo: a cada nova cópia, a crítica se renova.
resposta da questão 39: [C]

40. A chamada Escola de Frankfurt marcou a Filosofia da primeira metade do século XX, tendo como temática chave a(o):
a) desestruturação das ideias herdadas do materialismo histórico.
b) crítica da indústria cultural e do capitalismo.
c) reestruturação do socialismo francês do século XIX.
d) dilema entre a ética e as políticas públicas liberais.
e) crítica da razão em moldes pós-estruturalistas.
resposta da questão 40:[B]



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário