quinta-feira, 12 de julho de 2012

prova de Sociologia do vestibular da Unioeste 2012


Confira a prova de Sociologia do vestibular da Unioeste 2012

 

SOCIOLOGIA

13. A filosofia da História – o primeiro tema da filosofia de Augusto Comte – foi sistematizada pelo próprio Comte na célebre “Lei dos Três Estados”  e tinha o objetivo de mostrar porque o pensamento positivista deve imperar entre os homens. Sobre a “Lei do Três Estados” formulada por Comte, é correto afirmar que
A. Augusto Comte demonstra com essa lei que todas as ciências e o espírito humano desenvolvem-se na seguinte ordem em três fases distintas ao longo da história: a positiva, a teológica e a metafísica.
B. na “Lei dos Três Estados” a argumentação desempenha um papel de primeiro plano no estado teológico. O estado teológico, na sua visão, corresponde a uma etapa posterior ao estado positivo.
C. o estado teológico, segundo está formulada na “Lei dos Três Estados”, não tem o poder de tornar a sociedade mais coesa e nenhum papel na fundamentação da vida moral.
D. o estado positivista apresenta-se na “Lei dos Três Estados” como o momento em que a observação prevalece sobre a imaginação e a argumentação, e na busca de leis imutáveis nos fenômenos observáveis.
E. para Comte, o estado metafísico não tem contato com o estado teológico, pois somente o estado metafísico procura soluções absolutas e universais para os problemas do homem.

14. O conceito de gênero tem como objetivo explicitar que as diferenças entre homens e mulheres não são apenas de ordem física ou biológica. Antes disso, as relações de gênero estão diretamente relacionadas às características atribuídas a cada sexo pela sociedade e sua cultura. Sobre o conceito de gênero, é correto afirmar que
A. o conceito de gênero começa a ser utilizado de forma mais ampla no final da década de 1970 por pesquisadoras interessadas em compreender o fenômeno do feminismo e o processo de opressão sofrido pelas mulheres naquele momento histórico.
B. os estudos de Margareth Mead sobre a importância da cultura  na determinação dos papéis sociais e nos usos e costumes de homens e mulheres pouco contribuíram para o desenvolvimento do conceito.
C. os estudos contemporâneos sobre as relações de gênero apresentam uma completa ruptura com as concepções desenvolvidas por Joan Scott a respeito da temática que, em sua teoria, previa uma grande importância para o conceito ao não restringi-lo a história das mulheres.
D. em uma sociedade democrática e com uma ampla liberdade sexual o conceito de gênero não é representativo, pois sua sustentação está centrada exclusivamente nos conflitos entre os sexos.
E. os estudos realizados por Georg Simmel sobre a história da família e sobre o impacto do dinheiro nas relações entre  os  sexos  demonstram  que  a  organização  das  estruturas  de  parentesco  não  possuem  relação  com  as concepções históricas do conceito de gênero.

15. O relativismo cultural é um princípio segundo o qual não é possível compreender, interpretar ou avaliar de maneira significativa os fenômenos sociais a não ser que sejam considerados em relação ao papel que desempenham no sistema cultural. Tendo por base o anúncio transcrito acima, é correto afirmar que
A. relativizar é construir descrições exteriores sobre diferentes modos de vida.
B. relativizar é uma tentativa de construir descrições e interpretações dos fatos culturais a partir do que nos dizem e do que fazem os atores destes fatos culturais.
C. relativizar é uma defesa da homogeneidade cultural.
D. é o reconhecimento da unidade biológica da espécie humana. Através dessa unidade biológica podemos explicar as realidades culturais e o comportamento das pessoas.
E. o relativismo defende que todas as culturas tendem a se assemelhar com o passar do tempo, e que ao difundir nossos hábitos estamos colaborando com esse processo.

16.  Para Max Weber a economia capitalista não é marcada pela irracionalidade e pela “anarquia da produção”. Ao contrário de Karl Marx, que frisava a irracionalidade do capitalismo, para Weber as instituições do capitalismo moderno podem ser consideradas como a própria materialização da racionalidade. Segundo Weber, uma das características do capitalismo moderno é a estrutura burocrática com instituições administradas racionalmente com funções combinadas e especializadas. Para o sociólogo alemão, o controle burocrático é marcado pela eficiência, precisão e racionalidade.
Considerando a importância do tema da burocracia na obra de Weber, é correto afirmar que
A. Marx Weber identifica a burocracia com a irracionalidade, com o processo de despersonalização e com a rotina opressiva. A irracionalidade, nesse contexto, é vista como favorável à liberdade pessoal.
B. segundo Weber, a ocupação de um cargo na estrutura burocrática é considerada uma atividade com finalidade objetiva pessoal. Trata-se de uma ocupação que não exige senso de dever e nenhum treinamento profissional.
C. na burocracia moderna os funcionários são altamente qualificados, treinados em suas áreas específicas, enfim, pessoas que tem ou devem ter qualificações consideradas necessárias para serem designadas para tais funções.
D. para Weber, o elemento central da estrutura burocrática é a ausência da hierarquia funcional e a obediência à ordem pessoal e subjetiva.
E. a burocratização do capitalismo moderno impede segundo Weber, a possibilidade de se colocar em prática o princípio da especialização das funções administrativas.

17. Segundo Cristina Costa, “chamamos de violência à agressão premeditada sistemática e por vezes mortal de um
indivíduo ou um grupo sobre outro”. Sobre o fenômeno da violência, é correto afirmar que
A. o desenvolvimento da indústria e a expansão dos padrões de vida e de acumulação existentes no modo de produção capitalista não possuem nenhuma relação com a ampliação dos níveis de violência visualizados no mundo contemporâneo.
B. a  única  maneira  de  controlar  a  explosão  de  violência  vivenciada  na  contemporaneidade  é  ampliação  dos mecanismos de defesa existentes na sociedade. Assim, o aumento do policiamento e dos estabelecimentos penais representam o único caminho  de superação das dificuldades encontradas.
C. o  bullying é um fenômeno restrito ao universo escolar e possui pouca relação com a banalização da violência existente nos dias atuais.
D. a violência é instintiva, podendo ser considerada como um mecanismo de auto defesa do individuo utilizado nos momentos em que este se encontra inseguro ou coagido.
E. a violência não se restringe a agressão física. Como observa Pierre Bourdieu, existem práticas de violência simbólica presentes no cotidiano e que são caracterizadas pela tentativa de imposição de valores, costumes e padrões de comportamento de um grupo à outro.

18. Costuma-se definir comunidade pelas seguintes características: a) Existe um limite territorial, que é percebido pelos membros da comunidade, ou seja, onde ela começa e onde acaba. b) A comunidade é, em si, a unidade de observação pessoal  ou,  então,  sendo  um  pouco  maior,  porém  homogênea,  proporciona  uma  unidade  de  observação  pessoal plenamente representativa do todo. c) As atividades e o estado de espírito são muito semelhantes para todas as pessoas de sexo e idade correspondentes; o curso de uma geração é semelhante ao da precedente. d) Ela é auto-suficiente, e isso proporciona todas ou a maioria das atividades que atendem às necessidades de seus membros. Considerando o anúncio acima, é INCORRETO afirmar que
A. as comunidades se estabelecem pela associação entre seus membros.
B. a uniformidade de valores é constante em uma comunidade.
C. as comunidades estabelecem suas fronteiras culturais.
D. grupos de pessoas que vivem próximas geograficamente são uma comunidade.
E. em uma comunidade existe a reprodução de valores de geração à geração.

19.  Maquiavel é considerado um pensador que fundou uma nova visão política. Desde o século XV, não faltaram interpretes que viram na sua obra a expressão de uma política voltada exclusivamente para os seus fins. Sobre o Príncipe de Maquiavel, é INCORRETO afirmar que
A. na obra o  Príncipe a posse de virtù é fundamental para o êxito do príncipe. A posse de virtù, portanto, é imprescindível para que o príncipe se mantenha no poder e obtenha o respeito dos governados. Com a posse de virtù, o príncipe mostra-se capaz de resistir aos inimigos e aos golpes da sorte.
B. na obra o  Príncipe,  Maquiavel dá um novo sentido as qualidades necessárias que deve ter um príncipe. Para Maquiavel,  o  príncipe  que  deseje  se  manter  no  poder  não  deve  se  pautar  nos  ditames  de  uma  moralidade convencional.
C. Maquiavel tem uma visão clara da sociedade que ele deseja ver concretizada na Itália. Nos primeiros capítulos dos Discorsi dedicam-se a mostrar como a República Romana, antes de seu declínio, foi marcada pela ação política de grandes personalidades políticas, o que faz de Roma um modelo de sociedade a ser imitada.
D. em o Príncipe, Maquiavel faz uma condenação formal a moral cristã, ou dos valores que sua sociedade aprova. A sua preocupação é corrigir o conceito cristão de um homem bom e o que é considerado um comportamento honrado ou que não deva ser admirado na conduta dos homens.
E. Maquiavel tem em mente a Itália de sua época, dividida em várias principados e sujeita à invasões externas e com um sistema político corrupto. Sua preocupação é encontrar mecanismos que tragam estabilidade política e social necessárias para a unificação e regeneração da Itália. Daí ser imprescindível o surgimento de um homem virtuoso e capaz de fundar um Estado.

20. Émile Durkheim é considerado um dos fundadores das Ciências Sociais e entre as suas diversas obras se destacam “As Regras do Método Sociológico”, “O Suicídio” e “Da Divisão do Trabalho Social”. Sobre este último estudo, é correto afirmar que
A. a divisão do trabalho possui um importante papel social. Muito além do aumento da produtividade econômica, a divisão garante a coesão social ao possibilitar o surgimento  de um tipo especifico de solidariedade.
B. a solidariedade mecânica é o resultado do desenvolvimento da industrialização, que garantiu uma robotização dos comportamentos humanos.
C. a solidariedade orgânica refere-se as relações sociais estabelecidas nas sociedades mais tradicionais. O nome remete ao entendimento da harmonia existentes nas comunidades de menor taxa demográfica.
D. indiferente dos tipos de solidariedade predominantes, o crime necessita ser punido por representar uma ofensa as liberdades e a consciência individual existente em cada ser humano.
E. a consciência coletiva está vinculada exclusivamente as ações sociais filantrópicas estabelecidas pelos indivíduos na contemporaneidade, não tendo nenhuma relação com tradições e valores morais comuns.

21.  Etnocentrismo é uma atitude  em que  os indivíduos reduzem todos os fenômenos sociais àqueles que conhecem.
Considerando a afirmação acima, é INCORRETO afirmar que
A. os indivíduos fazem uma avaliação preconceituosa das outras culturas.
B. os indivíduos tendem a considerar o seu grupo social como superior aos demais grupos sociais.
C. os indivíduos possuem uma facilidade em ver e tolerar as diferenças sociais.
D. os indivíduos tendem a considerar um determinado modo de vida como o mais correto.
E. os indivíduos acreditam que a sua cultura é melhor que as outras e preferível a qualquer outra.

22.  O pensador Friedrich Hegel, cujas análises filosóficas foram feitas após à Revolução Francesa, esforçou-se por pensar o Estado Soberano como modo de organização ao mesmo tempo necessário e legítimo da existência social. A Hegel, a quem frequentemente se atribui o método dialético, é INCORRETO afirmar que
A. segundo Hegel, a dialética não é originalmente um objeto da reflexão filosófica, mas  o elemento estrutural essencial da realidade. Hegel queria apreender todo o real como representação pura e perfeita do espírito absoluto.
B. a intenção básica de Hegel, consistiu, pois, em ver fundada toda realidade no absoluto, em conceber tudo como manifestação do único absoluto. O importante era considerar a realidade do ponto de vista do real, do absoluto.
C. para Hegel, ao contrário de Karl Marx, a história não é uma sequência casual de acontecimentos, mas um suceder racional. Para Marx, a realidade não é contraditória e está conciliada com a razão. O verdadeiro sujeito da história é o espírito absoluto.
D. segundo Hegel, o espírito absoluto havia alcançado seu objetivo em seu tempo: a perfeita autoconsciência. A própria realidade total seria uma manifestação do espírito absoluto. Com efeito, ambas, razão e realidade, tinham chegado a uma adequação.
E. para Hegel, a realidade tinha se conciliado com a razão. Em Hegel, tudo se passa no âmbito do pensamento. Mesmo a realidade que ele fala, é mera realidade pensada.

23. “A maioria dos que se encontram abaixo da linha de pobreza, nos países não-desenvolvidos, é constituída por famílias que subsistem em microunidades agrícolas, em atividades  artesanais,  no  comércio ambulante,  através  de trabalho sazonal ou uma combinação de atividades desta natureza. Estas famílias não se beneficiam do salário-minimo nem de outras medidas de proteção do trabalhador formal. Para ajudá-las, torna-se necessário capitalizá-las e dar aos seus membros treinamento básico em tecnologia produtiva e em procedimentos contábeis e financeiros”
Paul Singer. Perspectivas de Desenvolvimento da América Latina. In: Novos Estudos CEBRAP, n. 44, mar. 1996, p. 163.
Partindo da análise do texto transcrito acima, assinale a alternativa INCORRETA.
A. As políticas de renda mínima buscam criar condições básicas de sobrevivência para uma parcela da população que não possui acesso a nenhuma forma de proteção trabalhista.
B. Os trabalhadores informais e aqueles inseridos na pequena agricultura familiar encontram-se entre a parcela da população economicamente mais vulnerável, necessitando de políticas públicas específicas.
C. A qualificação do trabalhador, que garante o domínio tecnológico e dos procedimentos contábeis necessários para o controle da renda familiar, são fundamentais no processo de melhoria das condições de vida dos trabalhadores que se encontram fora do mercado formal.
D. As  rápidas  transformações  na  economia  e  na  organização  do  mundo  do  trabalho  exige  da  população economicamente ativa uma constante adaptação as novas configurações do mercado.
E. Os trabalhadores excluídos do mercado de trabalho formal e carentes de uma rede de proteção social são derivados da falta de educação pessoal e do excesso de comodismo, não possuindo nenhuma relação com as configurações adquiridas pelo mercado no seu processo de expansão.

24. A cultura de um povo não é estática, desligada do tempo, ela é dinâmica, transforma-se por necessidades internas ou por influências externas, é influenciada por fatores como: aculturação, difusão, assimilação, socialização, entre outros.
Assim, a cultura conhecida por gerações anteriores apresenta características diferentes da cultura conhecida pela geração atual,  características  estas  que  serão  diferentes  das  que  serão  conhecidas  pelas  gerações  futuras.  Considerando  a afirmação acima, é INCORRETO afirmar que
A. a capacidade de aprendizado faz com que a cultura tenha a característica de ser acumulativa; a cada geração selecionamos, descartamos ou aperfeiçoamos a herança cultural recebida.
B. existe um processo de condicionamento consciente ou inconsciente pelo qual um indivíduo assimila, ao longo da sua vida, as tradições do seu grupo e age somente em função delas.
C. o  contato  com  outras  culturas  agiliza  as  mudanças;  muitas  vezes  esse  contato  pode  influenciar  algumas características, transformando-as.
D. as transformações podem ser o resultado do impacto de alguns fatos históricos como guerras e revoluções, por isso culturas semelhantes em um momento histórico podem ser diferentes um pouco depois.
E. transformações culturais é o resultado da capacidade que cada cultura tem para se adaptar a uma nova situação histórica.


GABARITO OFICIAL
13=D
14=A
15=B
16=C 
17=E 
18=D 
19=D 
20=A 
21=C  
22=C 
23=E 
24=B 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário