quinta-feira, 22 de março de 2012

Teste seus conhecimentos sobre a globalização



Desafio de Sociologia

Globalização




1. (PITÁGORAS) Analise a imagem a seguir publicada na coluna de José Simão, no site UOL.

Disponível em: http://n.i.uol.com.br/uolnews/monkeynews_04_charge_iotti.jpg. Acesso em: 31/10/2011.

A imagem apresentada

(A) alerta que o mercado financeiro mundial está em colapso, e tanto países desenvolvidos quanto os em desenvolvimento estão sofrendo consequências desastrosas.

(B) comprova que o processo de globalização econômica impede que a crise de um país afete outro, pois existem mecanismos de autorregulação do mercado, como a grande demanda de produtos em todo mundo.

(C) mostra como pode ocorrer o processo de difusão de doenças infectocontagiosas com o avanço da globalização, onde há uma circulação muito maior de produtos e pessoas.

(D) mostra que a saúde recebe tratamento bem diferenciado nos países desenvolvidos, onde há mais investimentos, ao contrario do que ocorre em países em desenvolvimento.

(E) satiriza o processo de globalização econômica, onde acontecimentos ocorridos em países do hemisfério norte podem ter grandes consequências nos países do hemisfério sul.

RESPOSTA: [E]


2. (PITÁGORAS) Leia o trecho do texto de João Pedro Stedile.

O neoliberalismo na agricultura foi abrindo caminho para que poucas empresas estrangeiras - todas pertencentes aos bancos estrangeiros - passassem a controlar nossa agricultura. Desde as sementes à comercialização. Incorporam terras, agroindústrias, supermercados... Definem preços de alimentos nas bolsas de valores e transformam novamente nosso país em uma grande colônia. No lugar de alimentos, as terras passam a ser ocupadas pela cana de açúcar - para combustível nos Estados Unidos, por soja - para ração de animais na Europa, e pela celulose - para papel em todo o mundo. As monoculturas tomam e redividem nosso território, inflam o preço da terra, reduzem a produção de alimentos e geram uma grande crise mundial de alimentação. Um cenário que se repete – sem mudar as empresas, apenas as monoculturas – nos cinco continentes.

Disponível em: http://www.educarbrasil.org.br/Portal.Base/Web/VerContenido.aspx?ID=205531. Acesso em: 01/11/2011.

Ao analisar o texto de João Pedro Stedile, é correto concluir que

(A) a cultura brasileira do cultivo da monocultura pode ser considerada um lastro do período colonial que predomina até os dias atuais, e contribui significativamente para a crise mundial de alimentos por impedir o aproveitamento da grande extensão territorial para diversificar sua produção.

(B) a desvalorização da vida no campo e consequentemente da produção agrícola, proporcionada pela crescente valorização das tecnologias e do estilo de vida das metrópoles, faz com que cada vez menos pessoas se interessem pelo plantio de alimentos, o que gera uma crise em sua produção.

(C) a luta por reforma agrária foi se tornando cada vez mais internacional porque os empecilhos para a democratização do acesso à terra ultrapassaram as fronteiras do Brasil – no Estado ou nas ações dos latifundiários –, mas eram também parte dos movimentos do capital financeiro internacional.

(D) o desenvolvimento do mercado global proporciona que os importadores de matéria-prima e alimentos (países desenvolvidos) busquem pelos melhores preços dentre os ofertados, o que prejudica os países em desenvolvimento, que tem um custo de produção alto, por falta de desenvolvimento tecnológico de sua produção.

(E) o processo global de produção dificulta a circulação de produtos do campo por privilegiar o investimento em produtos manufaturados, fazendo com que países em desenvolvimento fiquem impedidos de escoar sua produção, o que causa um déficit em sua balança comercial e, consequentemente, uma crise financeira e de produção.

RESPOSTA: [C]

3. (PITÁGORAS) No ano de 1996 a banda carioca O Rappa lançou seu segundo álbum chamado “Rappa-Mundi”. A letra da música a seguir, de autoria de Pedro Luis, faz parte deste álbum. Confira.

“Senhoras e senhores estamos aqui
Pedindo uma ajuda por necessidade
Pois tenho irmão doente em casa
Qualquer trocadinho é bem recebido
Vou agradecendo antes de mais nada
Aqueles que não puderem contribuir
Deixamos também o nosso muito obrigado
Pela boa vontade e atenção dispensada

Bom dia passageiros
É o que lhes deseja
A miséria S.A
Que acabou de chegar”


Disponível em: http://www.vagalume.com.br/o-rappa/miseria-s-a.html#ixzz1cSbBeszw . Acesso em 01/11/2011.

A letra da música retrata uma situação corriqueira no cotidiano das pessoas que utilizam o serviço de transporte público, onde é bem comum encontrar pessoas pedindo ajuda financeira aos passageiros.

A letra da música “Miséria S.A”

(A) demonstra a crença de que a desigualdade na distribuição de renda pode ser superada com investimentos na criação de novas empresas como forma de combate à miséria.

(B) enfatiza a melhoria na distribuição de riqueza proporcionada pela estabilização econômica, e faz isso satirizando a criação de pequenas empresas.

(C) ironiza, ao acrescentar a sigla S.A à palavra “miséria”, que a prosperidade proporcionada pelo mercado global leva os trabalhadores a criarem seus próprios negócios.

(D) retrata o avanço do mercado global que transforma todo lugar em local de comércio, utilizando a metáfora da empresa Miséria S.A nos transportes coletivos.

(E) traz em seu conteúdo uma analogia entre a miséria e as grandes empresas ao acrescentar a sigla S.A à palavra “miséria”.

RESPOSTA: [E]


4. (PITÁGORAS) "A ordem global busca impor, a todos os lugares, uma única racionalidade. E os lugares respondem ao Mundo segundo os diversos modos de sua própria racionalidade [...]. A ordem global funda as escalas superiores ou externas à escala do cotidiano. Seus parâmetros são a razão técnica e operacional, o cálculo de função, a linguagem matemática. A ordem local funda a escala do cotidiano, e seus parâmetros são a co-presença, a vizinhança, a intimidade, a emoção, a cooperação e a socialização com base na contigüidade."

SANTOS, Milton. "A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção". São Paulo: Edusp, 2002, p. 338-339.

Sobre o processo de globalização tratado acima, assinale a alternativa correta.

a) A cultura é também a base por meio da qual se constroem poderosos vínculos de identidades coletivas que desafiam de múltiplas maneiras a homogeneização e o cosmopolitismo.

b) A globalização elimina as diferenças, singularidades e particularidades que pontilham a esfera da cultura, pois os fluxos globais de informação impõem uma complexa morfologia cultural.

c) A produção cultural constitui o mais importante setor da economia moderna, visto que todos os lugares são igualmente receptivos a suas mercadorias, pois todas as pessoas que neles vivem recebem ou interpretam imagens e apelos publicitários da mesma maneira.

d) A "sociedade em rede", produto da era das telecomunicações globais, não possui fronteiras sociais e geográficas, unifica populações e lugares, pois ela trata apenas de desigualdades sociais e econômicas.

resposta: [A]

5. Após a Segunda Guerra, principalmente a partir dos anos de 1980, cresceu o fluxo de capitais especulativos no mundo, inaugurando o que é conhecido como "globalização financeira".

Observe a figura e o texto sobre o tema da exclusão social:


O processo de globalização da economia, que envolve a reestruturação técnica da produção e a redefinição da organização do trabalho, tem provocado drásticas mudanças sobre o nível de emprego e sobre a distribuição de renda.

(Adaptado de Projeto RS - "2010 Realizando o Futuro, Pobreza Urbana", 1998.)

Atualmente, a modernização da economia brasileira vem ocorrendo com o apoio da orientação neoliberal e com o empenho de acompanhar os novos patamares tecnológicos da Revolução Técnico-científica em curso.

Considerando que, segundo muitos estudiosos, as medidas adotadas para tal opção têm um caráter excludente, visto que promovem a destruição de atividades tradicionais e a não-inclusão dos destituídos no setor moderno,

a) explique como esse processo de modernização com exclusão ocorre nas cidades;

b) aponte um posicionamento defendido por aqueles que contestam a supervalorização do desenvolvimento tecnológico apoiada na política neoliberal.

resposta da questão :3.

a) Nas cidades, a modernização através das inovações tecnológicas na atividade e no setor de serviços promove uma absorção insuficiente da mão-de-obra disponível agravando o desemprego e o crescimento das atividades informais.

b) Uma dentre as posições:

- Os limites e as potencialidades tecnológicas da nação devem ser determinados pela sua organização política e social.

- A autonomia tecnológica é garantida somente com o fortalecimento do sistema educacional.

- O Estado deve exercer o papel mediador dos interesses sociais mais relevantes reformulando a sua atuação na economia.

- A vontade política e a capacidade de optar por estratégias de mudança no campo do desenvolvimento tecnológico devem respeitar as necessidades específicas da sociedade.

- O desenvolvimento de novas tecnologias deve ser regido pelos interesses nacionais e não por alguns grupos internacionais.

- A política econômica deve priorizar uma modernização expondo apenas determinados segmentos produtivos à competitividade internacional, escalando outros para uma modernização paulatina até que se tornem mais competitivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário